CONSTRANGIDO PELO AMOR DE DEUS

Por:Guilherme P Pinheiro

"Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram". 2 Coríntios 5:14


imagem extraída de: https://www.epdonline.com.br/

Eu nunca entendi esse texto. Então um dia, num retiro, conversando com um irmão querido, ele me disse a reação das pessoas quando abordadas na rua para ouvir do amor de Deus, e naquela conversa eu entendi. Se ficamos constrangidos/envergonhados quando estamos em lugares inadequados ou fazendo coisas inadequadas e alguém aparece, sem nos julgar e nos fala do amor de Deus, ah, isso mexe de um jeito, que não há nem palavras. 

Então me lembrei de uma sexta feira, 2:30h da manha, numa balada, rodeado de pessoas drogadas e bêbadas, em uma pausa, quando a menina que eu estava ficando foi no banheiro, eu encostei numa pilastra para descansar, e olhando em volta, para tudo o que estava acontecendo a minha volta, lembrei-me da passagem que Deus fala com Elias e diz: O que você esta fazendo aqui? (1 Reis 19.9). Mas, ao invés de Elias, pude facilmente ouvir o meu nome, Deus apareceu na balada e acabou com a festa, não porque ele é estraga prazer, ao contrario, ele jamais vai estragar alguma coisa, é que seu amor é tão grande, sua voz tão aquecedora que não podemos ficar inertes á isso. Quando a menina voltou, por coincidência ou não, ela quis ir embora, e então, fomos embora, e não olhei para trás e nunca mais fui á uma balada. O problema não é a balada, já escrevi sobre isso aqui, o problema é o que você está fazendo.

Elias estava numa caverna, longe dos caminhos do Senhor, desejando a morte. Elias, o profeta que fez cair fogo do céu, desviado, pelo medo da morte. Contudo, Deus foi até Elias e o trouxe de volta, a palavra de Deus fez Elias entender que Deus estava no controle e que longa era a sua caminhada. A voz de Deus não veio com o terremoto e nem com fogo e muito menos com a ventania, mas estava numa brisa, suave e tranquila. 

E, assim como Deus foi até Elias, Ele vem até nós, independente da caverna que estejamos, Ele vai até no inferno se preciso, para nos trazer de volta aos seus braços e nos dizer e mostrar o quão somos amados e preciosos para Ele, e a sua atitude de amor nos constrange, acaba com a festa do pecado, porque a luz lança fora as trevas e o sangue de Cristo nos purifica. 


Que de fato esse constrangimento possa nos fazer refletir e que possamos voltar aos braços do Pai, pois Ele: "Com amor eterno nos ama e com benignidade nos atrai". (Jeremias 31.3).

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS:

.

0 Comments:

Postar um comentário